domingo, 9 de junho de 2019

Os cinco pontos mais polêmicos do decreto de Bolsonaro que muda as regras da CNH

Desde que entregou, nesta terça-feira (4), o projeto de lei para a alteração das regras da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o presidente Jair Bolsonaro tem enfrentado críticas de diversos setores da sociedade.
A proposta foi oferecida junto com os ministros da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, e da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e demais líderes partidários. O projeto precisa ser analisado pelas comissões da Câmara e depois ser votada por deputados e senadores.
Dentre as principais alterações, estão o aumento do número de pontos necessários para a suspensão da carteira de motorista de 20 para 40; a duplicação da validade do documento, passando para dez anos; o fim da multa para quem transportar criança sem cadeirinha; a suspensão do exame toxicológico para profissionais das categorias C, D e E; e a retirada da exclusividade das clínicas credenciadas pelo Detran na emissão de atestados de saúde.
O Detran foi contatado para comentar a respeito do decreto, mas não quis se posicionar a respeito.
Edição: Veja PHB com informações e imagens da Jovem Pan

Nenhum comentário:

Postar um comentário